quinta-feira, 30 de junho de 2011

Quero ganhar na Mega-Sena


Que maravilha deve ser: levar uma bolada imensa na Mega-Sena. Isso seria fantástico. Resolveria todos os meus problemas. Mas, como?

Bem, antes de saber o ‘Mas, como?’, seria prudente responder o ‘Para que?’ Caso contrário você ficaria sonhando a vida inteira com esse prêmio e findaria frustrado por nunca conseguir o seu sonho de felicidade, se esse for o seu 'Para que?'.

Portanto, vale refletir se uma bolada imensa da Mega-Sena realmente resolveria todos os meus problemas ou me traria a felicidade. Imagine agora, se você ganhar a ‘sorte grande’ e não resolver os seus problemas, ou até isso lhe trazer um volume de problemas bem superior, pior ainda, caso você se torne infeliz, no mínimo frustrado. Lembra de Michael Jackson? Dizem dele, ter vivido infeliz, apesar da imensa fortuna.

Mas, não quero nem me estender sobre isso, pois você jamais vai me seguir nessa linha de pensamento. Com certeza você está consciente e inteiramente convencido de que o dinheiro, muito dinheiro resolve tudo.

Vou apenas seguir a linha que suponho seja a sua: o dinheiro vai lhe trazer felicidade, pois poderá comprar tudo o que sonha ou possa imaginar. Vai fazer-lhe feliz sim. Ninguém pode lhe convencer do contrário.

Mas veja essas fotos abaixo. Deixe que as fotos faça a sua imaginação fluir.  Reflita então, qual delas possa eventualmente avizinhar-se da sua percepção de felicidade.

Ter a mulher dos sonhos?

Viver livre de tudo e de todos?

Comer o que há de delicioso no mundo?

Viver uma grande paixão?

Ser só eu, comigo e meu mundo?

Pois é, há muitas espécies e qualidades de felicidade; cada um escolhe uma ou outra para sí, pelo menos por um tempo. Um mestre meu já até defendeu uma extensa tese sobre o assunto. Embora seja ele adepto de São Francisco, temo que não tenha sido sobre a felicidade franciscana que tenha dissertado. E a felicidade franciscana é interessante, mas ninguém se interessa por ela. Tem gosto até de poesia: amar e se dedicar aos pássaros, à água, à natureza, ao pobre, nada comprar, ter ou possuir e ser feliz. Talvez seja só poesia.


Deixemos os sonhos e voltemos à felicidade que conhecemos e tanto prezamos: ter dinheiro para comprar tudo e todos. Não quero lhe frustrar, nem menos lhe roubar as esperanças, mas pediria que assistisse os dois vídeos abaixo:



video

E mais este:


video

Se entendeu a mensagem emitida pelos vídeos, acredito que deseje refletir bem se ainda vai perder tempo e dinheiro com a ‘felicidade da Mega-Sena’. No mínimo, espero que repense se comprar realmente lhe traz felicidade ou se apenas faz de você um fator na relação econômica do mercado consumidor.

E se talvez, comprar não causar felicidade duradoira, por favor, cuide de encontrar o seu tipo de felicidade para toda a vida. Ela pode estar muito próximo de você, só que ainda não a percebeu ou não a quer perceber. Melhor ainda, você talvez é (ou já foi) feliz e não sabe (ou não sabia). Em todo caso, não se esqueça de fazer a sua fezinha nas quartas e nos sábados; se ela não lhe trouxer a ‘felicidade da Mega-Sena’, certamente promoverá o esporte e outras causas nobres, sem produzir montanhas de lixo desnecessário.

Acelino Pontes

20 comentários:

  1. Muito bom o texto e os videos. Tudo o que eu precisava ouvir no dia de hoje!
    Eh um cliche, mas as coisas existem para serem usadas e as pessoas, para serem amadas. Apesar da bela reflexao sobre o consumismo, amamos as coisas e usamos as pessoas.
    Nao nos damos conta que a maior grandeza da vida, algo que dinheiro ou tecnologia alguma pode criar eh o ser humano. Nao existe riqueza maior que o nosso proprio corpo, prazer mais gostoso que um abraco sincero e conforto mais verdadeiro que a companhia de um bom amigo.
    Ganha o maior de todos premios aquele que consegue desfrutar deste grande milagre que eh estar vivo.

    ResponderExcluir
  2. Muito bem pautado, Juliana,

    precisamos refletir muito mais sobre a nossa relação conosco e com o nosso meio.

    ResponderExcluir
  3. Muito boms os videos, mos remete a antigos ensinamentos escolares que ao longo do tempo vamos perdendo.

    ResponderExcluir
  4. Bommm certamente concordo com seu texto logo acima
    mais alem das coisas que vc ditou como comprar coisas comprar o mundo. nem sempre é assim muitas pessoas pensam em ajudar a melhorar o mundo com esse dinheiro 'vidas poderia ser mudadas' a fome e certas dificuldades poderia nao existir mais para certas familias e pessoas que moram em abrigo com ajuda de um ser que fosse abençoado por ganhar essa fotuna.o povo é mesquinho e esgoista so pensa em gastar festar e tals mais acredito que exista pessoas que possam mudar a vida de outras com sua ajuda...

    obg

    ResponderExcluir
  5. Dinheiro, na verdade, eh uma maneira que o ser humano encontrou de repassar aquilo que eh construido, de acordo com o que cada um trabalha e oferece para a sociedade. Essa eh a ideia.

    Pode ter muita coisa errada, mas o Capitalismo ainda eh a melhor opcao. O unico sistema que nao centraliza toda a distribuicao nas maos de um governo, por exemplo, da a liberdade sobre o que comprar, o que comer, que profissao exercer, enfim...

    Na maior parte dos paises desenvolvidos de verdade nao se ve pessoas ganhando 15 mil reais por mes, enquanto outras ganham apenas 600. Nao se ve essa "passacao de fome", criancas fora da escola nem pai e mae precisam arcar com toda a responsabilidade sobre os filhos sozinhos. O governo eh participativo e grande parte das pessoas nem quer ser o dono de uma empresa, por exemplo, porque esta satisfeita com o salario e o padrao de vida que tem, sem a necessidade de se desgatar demais com a ganancia pelo dinheiro, abrindo mao de outras coisas importantes da vida.
    A diferenca eh: cidadaos comuns desses paises tem o que comer. Tem visto e dinheiro para conhecer o mundo inteiro. Podem contar com a seriedade do governo. Nao precisam gastar absurdos com um aluguel, so pela paz de viver com um pouquinho de mais seguranca.

    No nosso pais, o governo nao oferece muita coisa e o povo em nada ajuda. Jogam lixo na rua, sonegam imposto, burlam a lei seca, nao conseguem respeitar nem uma simples regra de transito de esperar o sinal ficar vermelho para atravessar a rua... na faixa???

    Assim nao ha dinheiro que baste nem nacao que aguente!

    ResponderExcluir
  6. Reconheco que a historia se fez em cima de guerras e exploracao, mas nao acredito que seja o caso de cruzarmos os bracos e nos acomodarmos nessa desculpa.

    Vejam o caso do Japao. Poderiam ter se afundado em roubalheiras e corrupcao com a eterna desculpa de terem sido bombardeados na guerra. Nao. Trabalharam unidos e reconstruiram o pais. Viraram a segunda maior economia do mundo.

    Depois veio o terremoto e o tsunami... A comida nao chegava a muitos locais e familias perderam TUDO... entes queridos, a casa que trabalham duro a vida inteira para comprar, o emprego, a saude... Poderiam ter usado essa desculpa para assaltar o vizinho que acabou de comprar um iPad, nao eh mesmo?
    E depois dizer que o problema eh o dinheiro e a falta de humanidade...
    Mais uma vez, nao. O pais inteiro esta economizando energia em suas casas nesse momento sem precisar cortar a luz de ninguem para que as areas mais afetadas recebam eletricidade. Quando o desastre aconteceu, pessoas, mesmo que da provincia mais distante, se sentiam inibidas de sair para celebrar qualquer coisa. Carnaval, entao, nem se fale...
    Empresas nao colocavam propagandas de cerveja na televisao, em consideracao a aqueles que nao podiam comprar e comer o mesmo que os outros.

    ResponderExcluir
  7. Quando postei aqui pela primeira vez, nao estava condenando o sistema de produzir para ter acesso aos produtos nem muito menos o desenvolvimento da tecnologia em si. Ai, como eu adoro meu computador! Rs...
    Carro eletrico, movido por fontes limpas de energia... que beleza!

    Nada ter comprar ou possuir?

    Se a sociedade fosse tao ruim, estaria todo mundo disposto a sair dela para voltar a viver no mato...

    Acho que nao eh bem o caminho.

    E assim nao sendo, direcionemos nossas energias para ver acontecendo as mudancas que queremos ter no mundo.

    Andar com determinado livro sagrado debaixo do braco nao comprara nenhuma passagem para adentrar Machu Pichu. E se ninguem comprar, quem pagara o salario do piloto e o combustivel do aviao? E se simplesmente dispensarmos o dinheiro, quem acordara cedo para colocar o mundo para funcionar?

    Comunismo? Voltar ao escambo? Se acabar no conformismo de algum sermao religioso?

    Vejam que nem as proprias instituicoes religiosas se sustentam sem doacoes em "dinheiro vivo". Por que as necessidades da minha familia seriam diferentes?
    O proprio padre, pastor ou quem seja for, precisam de telefone, Internet e pagam conta de luz.

    Nao adianta eu mal poder cuidar de mim mesma e ainda assim, trazer mais dez criancas ao mundo, para que meu pai, minha mae ou a instituicao de caridade trabalhem para trocar-lhes as fraldas.

    Nao adianta criarmos um verdadeiro caos nesse pais e depois dizer que o problema sao os paises ricos que nos exploram.

    Somente no dia em que formos todos unidos e participativos, as relacoes entre trabalho e dinheiro serao justas, nao faltara comida a quem tem fome e educacao a quem precisa estudar.

    Da mesma forma que eh uma nojeira o tratamento que as pessoas pobres recebem nesse pais, tambem eh um verdadeiro absurdo que as pessoas nao se organizem la dentro das proprias favelas para produzir e desenvolver algo. Que reclamemos todos os dias das mesmas coisas e nos conformemos em nao ver nenhuma mudanca pratica, passem meses, anos e decadas.

    O dia em que nos dedicarmos verdadeiramente a realidade e seus problemas, o sonho da Mega Sena chega ate a todo mundo sem precisar de loteria...

    ResponderExcluir
  8. E seja como for, o texto eh muito bom.

    Eh preciso buscar a justica entre trabalho (produzir) e dinheiro (ter acesso aos produtos) como uma relacao de troca. Entender que as coisas eh que sao feitas para serem usadas pelas pessoas, e nao as pessoas serem usadas para a simples producao de cada vez mais coisas.

    Nao estamos aqui para dedicar nossas vidas inteiras a criar privilegios a uma pequena classe especifica. Nao mais vivemos em Monarquia.

    Estamos aqui para dar E receber.

    ResponderExcluir
  9. Excelentes ponderações, Juliana.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  10. Sábias palavras Mestre Acelino,infelizmente no mundo do capitalismo,o conceito de felicidade se resume não no que somos mas,no que teremos ou temos.

    ResponderExcluir
  11. Felicidade é um conceito muito particular, uma verdade onde cada um tem a sua. Eu particularmente acredito que seria mais feliz como milionário, pois perdi entes queridos porque morreram nos corredores do sus, e outros aleijados que ainda estão jogados porque não tem acesso a recursos que melhorem suas condições, tenho tambem parentes que sofreram derrames nos asilos, onde seus filhos por serem explorados por uma burguesia insensivel, não tem tempo e nem dinheiro para visitá-los nos asilos. Afirmo ao longo de 36 anos vividos que com poder (recursos, dinheiro) eu seria mais feliz só em saber que eu poderia fazer algo mais do que faço para diminuir o sofrimento humano. respeito quem pensa diferente, mas hoje este é o meu pensamento, fruto da minha experiencia de vida e das minhas constatações pessoais.

    ResponderExcluir
  12. Prezado Carlos,

    certamente felicidade é algo subjetivo. Entretanto, nem sempre estou feliz quando penso que estou feliz. Ademais, felicidade não se deixa imprimir por condições como: 'se posso ajudar aos outros', 'se consumir bastante' ou 'se posso fazer o que desejo e aspiro' estarei feliz.

    Há felicidade que só dura momentos, mas a felicidade em si é um estado de espírito duradoiro como conseqüência de uma liberdade plena, que se expressa na vivência de estar livre de vícios e paixões.

    Dessa forma, a liberdade é bem mais ampla do que a simples sensação de poder comprar o que eu quero ou desejo. Veja o exemplo de Michael Jackson: conseguiu ter dinheiro (até depois da morte) para comprar o mundo, mas não, para comprar a liberdade, muito menos ainda a felicidade. Morreu, sem conseguir sequer 'comprar' um único sono tranquilo e repousante.

    ResponderExcluir
  13. sim. bom dia. felicidade naõ e´ tudo. mas sim . ajudar aguem. que presisa que seja orfanato ou hospitas. que ajudando as crianças. carentes, ai sim se sinta a pessoa mas feliz. do mundo. ajudando alguem que. precisa. um beijo pense nisto. abra o seul coraçaõ~.

    ResponderExcluir
  14. Estou feliz de ter lido os comentários e tudo mais na pagina,espero que o "espirito" de construir um mundo melhor para todos nunca seja suprimido por nada em nos seres humanos.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir