domingo, 6 de maio de 2012

Podem me prender, podem me bater




Ter opinião não é nada fácil. E nos Anos de Chumbo era muito difícil ter e manter opinião, quando essa fosse contra a maré reinante. Se corria até risco de morte. A história não me deixa negar.

E quantos de nós, se obriga a mentir ou a omitir sobre o que pensa, porque revelar a própria opinião, no mínimo, só trás inimigos, quando não dá em guerra.

Mas, que tipo de vida é essa de não poder mostrar o seu pensar e só falar futilidades ou o 'politicamente correto'? É como passar pela vida e não viver.

São poucos, muito poucos, que têm a coragem de expressar de peito erguido o seu pensar. Dessa coragem sempre me lembra esta linda canção:


"Opinião

Podem me prender, podem me bater
Podem até deixar-me sem comer
Que eu não mudo de opinião.
Daqui do morro eu não saio não, daqui do morro eu não saio não.

Se não tem água, eu furo um poço
Se não tem carne, eu compro um osso e ponho na sopa
E deixo andar, deixo andar

 
Fale de mim quem quiser falar
Aqui eu não pago aluguel
Se eu morrer amanhã, seu doutor
Estou pertinho do céu

Podem me prender, podem me bater
Podem até deixar-me sem comer
Que eu não mudo de opinião

Daqui do morro eu não saio não, daqui do morro eu não saio não...

Podem me prender , podem me bater, que eu não mudo de opinião, que eu não mudo de opinião..."
Interpretação: Nara Leão
Autor: Zé Keti






Se você não tem a afoiteza de falar claramente a sua opinião, talvez essa canção lhe dê um pouco de apoio, para repensar suas atitudes e significado de vida.

Acelino Pontes

Postagem em destaque

A Intriga

Fonte: Internet. O método mais antigo e usado na política é a intriga. Infelizmente esta virose tem afetado em muito o rel...